• Não contrate ela. Se o filho ficar doente, vai faltar ao trabalho


    Sim, claro que vai!

    E isso não deveria ser motivo de discussão em absoluto. Se minha filha fica doente eu a levo ao médico e isso vai vir sempre em primeiro lugar. É errado? É uma coisa ruim?

    Óbvio que não! Errado é quem deixa de contratar um grade talento porque ela é mãe e eventualmente perderá um dia ou outro de trabalho resolvendo algo pelos filhos.

    Não vou entrar aqui no mérito de que "Você já foi criança", "Você também teve uma mãe", "Você também já ficou doente, ou caiu na escola e quebrou um dente".

    Isso é chover no molhado, pois todo ser humano nasceu de uma mulher.

    Quero focar no motivo de desistir de uma profissional por causa de uma desculpa tão superficial.

    Eu sou mãe, tenho uma filha de 7 anos e vez ou outra acontece de eu precisar me ausentar no trabalho para resolver algo prioritário para ela. Mas atente, é vez ou outra. Não deixo de trabalhar por causa de problemas com ela com frequência. Eu tenho sorte de trabalhar em um ambiente diferenciado, onde meu bem-estar e as coisas que são importantes para mim vêm em primeiro lugar, então ninguém nunca questionou quando eu precisei de um tempo para ela.

    Isso influencia no meu trabalho? Não. Muito pelo contrário, a tranquilidade de saber que eu sou aceita sem discriminação mesmo tendo uma filha pequena me faz admirar mais a empresa e sua política, me faz ter mais vontade de trabalhar por ela e me faz vestir a camisa num nível infinitamente superior.

    Todo mundo sabe que a melhor forma de chegar ao coração de uma mãe é fazer algo por seu filho, então tenha absoluta certeza que, se você respeitar a maternidade das suas funcionárias e não fizer pressão psicológica quando elas precisarem se ausentar pelos filhos, você vai ter colaboradoras que vão defender você e a sua empresa da mesma forma como elas defendem os filhos, com unhas e dentes, como leoas.

    Eu queria escrever algo para o dia das mães que é domingo dia 13. Mas eu não queria um texto para exaltar a qualidade das mulheres, porque a gente sabe que elas são tão ou mais bem qualificadas que os homens, então essa não era a questão principal. Eu queria um texto que pudesse abrir os olhos das pessoas que contratam, que pudesse alertar para essa prática tão errada e comum ainda nos dias de hoje.

    Pense muito bem antes de eliminar uma profissional excelente apenas pelo motivo dela ser mãe. Isso não desqualifica ninguém, as mulheres não devem ser penalizadas por terem recebido a graça de serem perpetradoras da humanidade.

    Contrate uma mãe se ela for extremamente competente, se ela se encaixar perfeitamente na sua vaga. Não contrate uma mãe se ela não for boa o suficiente para o cargo proposto, se não atender aos requisitos, mas nunca use como justificativa o filho dela. Isso só faz de você preconceituoso.
    Um feliz dia das mães para todas as mães trabalhadoras e lutadoras desse nosso país ainda tão injusto e espero que a minha reflexão tenha ajudado a abrir seus horizontes e banir a frase do título da cultura da sua organização.

    Nunca é tarde para mudar. Ainda mais se for para melhor.
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário